Sobre o curso bean-to-bar oferecido pelo CIC

O Centro de Inovação do Cacau, em parceria com o Sebrae convidou a chocolate Maker Cláudia Schultz da Chokolah para apresentar um curso de bean-to-bar os produtores de cacau e chocolate da região. O CIC tem a missão de difundir conhecimentos ligados ao processo da cadeia produtiva do cacau e ajudar, através desses treinamentos, no desenvolvimento do que se concebe como uma das principais atividades econômicas da região: o cacau.

Segundo a professora Cláudia, foram debatidos dados e tendências de mercado, bem como os problemas estruturais, mercadológicos e logísticos existentes na fabricação do chocolate. Para a difusão desse conhecimento, o público participou de palestras no Centro de Inovação do Cacau, contou com atividades práticas nos laboratórios e ainda teve participação em atividades externas em uma fazenda da região.

Adriana Reis, gestora de qualidade do CIC, destacou a atuação do Centro de Inovação do Cacau no sentido de colaborar com a agregação de valor e a qualificação dos produtores para que a identidade Cacau Cabruca do Sul da Bahia seja fortalecida. Ela abordou ainda sobre quais são as propostas para atingir esse fortalecimento “a gente une desde os conhecimentos técnicos de análises de qualidade de cacau até os conhecimentos de produção de um chocolate, um chocolate que tenha em suas características um bom sabor, uma boa identidade.”

Este foi apenas mais um dos cursos oferecidos pela CIC, que ultrapassa as atividades laboratoriais,

e que tem como responsabilidade alavancar a cultura cacaueira através da difusão da pesquisa, da transmissão de conhecimento e da divulgação de aprimoramentos tecnológicos e científicos.

Curso Bean-to-bar

 

O Centro de Inovação do Cacau, em parceria com o Sebrae convidou a chocolate Maker Cláudia Schultz para apresentar um curso de bean-to-bar para os produtores de cacau e chocolate da região. O CIC tem a missão de difundir conhecimentos ligados ao processo da cadeia produtiva do cacau e ajudar, através desses treinamentos, no desenvolvimento do que se concebe como uma das principais atividades econômicas da região: o cacau.

CEEP realiza visita no Centro de Inovação do Cacau

 

Na semana passada a turma do Centro Estadual de Educação Profissional em Logística, Transporte e Produção Industrial (CEEP) de Ilhéus esteve no centro de Inovação do Cacau para uma visita técnica. Nesta visita, os estudantes adquiriram inúmeros conhecimentos ligados ao ramo alimentício, focado no cacau.

Os alunos aprenderam sobre o funcionamento e o processo de análise das amêndoas de cacau realizadas no CIC, e também sobre várias questões ligadas ao processamento da amêndoa. Oportunidades de negócios, cenário mercadológico e casos de sucesso, foram questões debatidas pelo grupo.

É importante lembrar que o Centro de Inovação do Cacau está sempre aberto a grupos de visitação, mas que devem ser feitos agendamentos prévios. Mais do que análises de cacau, o CIC tem a missão de capacitar e trazer novas perspectivas para a nossa região.

 

I Encontro Ampliado

Será realizado nos dias 9 e 10 de novembro, o 1º Encontro Ampliado da Rede de Agroecologia Povos da Mata. O evento vai contar com oficinas, palestras, feira de sabores e saberes, noite cultural e muito mais! As inscrições ainda poderão ser realizadas das 8:00 as 9:00 no auditório do CEPEC, na CEPLAC da Rod. Ilhéus – Itabuna, local onde se iniciará o evento!

 

Oficinas gratuitas do primeiro encontro ampliado da Rede

 

CULINÁRIA AGROECOLÓGICA, com Amanda Marfil

ORIENTAÇÃO PARA REGISTRO DE AGROINDÚSTRIA DE ALIMENTOS, com Luciane Aliprandini

NIBS E CHOCOLATE – TROCA DE SABERES E EXPERIÊNICAS, com Gabriel Goes, Mirgon Conde, Cristina Calheiros e Thiago Jatobá, produtores Rede Povos da Mata

MANEJO DE BIOAGRICULTURA, com Hercules Saar, Consultor em Bioagricultura

PANCS: PLANTAS ALIMENTÍCIAS NÃO-CONVENCIONAIS, com José Lima, Herbário UESC

CERTIFICAÇÃO ORGÂNICA: ESCOPO ANIMAL, com Fabiana Nobre, MAPA

INSETICIDAS NATURAIS E CONTROLE BIOLÓGICO, com Bruno Marcus Freire, doutorando em produção vegetal/UESC

SEGURANÇA ALIMENTAR, com Rogério Dias

 

Sobre a Feira Sabores e Saberes : Atualmente nossas feiras acontecem em Ilhéus, Itabuna, Itacaré, Serra Grande, Ibirapitanga, Nilo Peçanha, Barra Grande, Algodões, Irecê e Porto Seguro. Ali são comercializados e trocados produtos já certificados como orgânicos e também os produtos dos produtores que estão no processo de adequação para a certificação de orgânicos.
Os produtos não têm agrotóxicos, nem são transgênicos entretanto, para o recebimento da certificação reconhecida pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, é necessário que o produtor se adeque a alguns outros parâmetros, além do não uso de produtos químicos!!!
Venha conhecer um pouco mais dessa Rede de Certificação Participativa. Venha venha ser um co-produtor você também!!!!! Dia 10/11, das 08h às 15h no Centro de Treinamento da CEPLAC (Km 22 Rod Ilhéus-Itabuna)

Noite Cultural repleta de apresentações e atividades! 

 

 

Albertus Eskes – o potencial do cacau brasileiro CompartilharIncorporarE-mail

O pesquisador Albertus Eskes discute sobre a relação dos sabores e aromas da polpa do cacau com o chocolate e trata ainda sobre os meios de modificar o perfil sensorial do chocolate.

 

CIC SELECIONA VOLUNTÁRIOS PARA DEGUSTAR CHOCOLATE

O Centro de Inovação do Cacau, empresa incubada na Broto na UESC, está recrutando voluntários consumidores de chocolate para participarem de um projeto de pesquisa de mercado cujo título é “Estudo de aceitação das características sensoriais dos chocolates com alto teor de cacau produzidos na região Sul da Bahia”.

Para participar desta pesquisa, os voluntários terão de se enquadrar nos critérios de inclusão na qual será verificado através do questionário de recrutamento e ter disponibilidade de 30 minutos por sessão de degustação a ser combinado com o Centro de Inovação do Cacau (CIC), localizado no prédio do IPAF, da UESC.

O objetivo do estudo é para entendimento das característica dos chocolates regionais e para melhoria da qualidade deste produtos.

Para participação, é necessário também entrevista prévia, que deve ser realizada Aqui!

Os contatos para agendamento de entrevista são:

(73)3680-5663 e-mail

samuel_saito@pctsb.org

CIC@pctsb.org

Palestra discute Potencial do Cacau Brasileiro

 

Nesta terça-feira (24) ocorreu a palestra com o pesquisador Albertus Eskes onde os pesquisadores tiveram a oportunidade de discutir sobre o potencial do cacau brasileiro enquanto matéria prima para fabricação de um chocolate de alta qualidade. Promovido pelo Professor Dr. Dário Ahnert em parceria com Centro de Inovação do Cacau e BROTO, o evento teve como finalidade, discutir os caminhos e mecanismos necessários para a concepção de um cacau fino.

Albertus Eskes, com vasta experiência na área de agronomia, com foco em melhoramento genético cafeeiro e cacaueiro, trouxe valorosos conhecimentos referentes à variedade de cacau fino tradicional, apresentando os tipos existentes, além das polpas e chocolates de cada um.

Abordou também o modo como o cacau se associa em aromas e sabores, a outros frutos e flores. E para ilustrar esseenômeno, foram apresentadas ao público duas flores, o Lírio e o  Jasmim, e  também cacaus e nibs que

 continham as características dessas flores, para permitir assim, que as pessoas conseguissem identificar as particularidades de cada fruto. O professor Albertus destacou que “se não soubermos reconhecer o sabor da amêndoa, não saberemos aproveitar o cacau da sua melhor forma”.

Contextualizando sobre o panorama da região, frente à cultura cacaueira, Cristiano Vilela, diretor do Centro de Inovação do Cacau (CIC)  aponta que “temos potencial para fazer um cacau de qualidade, só precisamos de mapeamento e divulgação”. O professor Dário Ahnert reforça ainda sobre o papel do CIC como instância colaboradora para o desenvolvimento desse setor.

Logo abaixo você confere o slide do pesquisador disponibilizado para que todos tenham acesso!

Palestra Albertus Eskes_CIC